/* ]]> */

Fim de um legado WCS, A notícia pegou muitos cosplayers e fãs do hobby de surpresa.

Existem diversos concursos no Brasil e pelo mundo afora, reunindo cosplayers talentosos de todo o país. Mas nenhum desafio é tão grande, mais aguardado, para não dizer cobiçado, do que o WCS.

Sigla para World Cosplay Summit, o concurso é realizado pela TV Aichi do Japão, com parceiros em diversos países que, através de seletivas, levam representantes locais para disputar o título de maiores cosplays do mundo!

Há 10 anos o Brasil seleciona e leva duplas para participar do torneio, obtendo o título de tri-campeão ao vencer as edições de 2006, 2008 e 2011, Além de figurar diversas vezes entre as 3 primeiras colocações.

 wcs 2

Iinfelizmente para todos que acompanham ano a ano essa incrível disputa de talento, beleza e criatividade foi anunciado que o Brasil não mais participará deste evento. Isso porque a Editora JBC, que era a representante e parceira da TV Aichi e cuidava das seletivas do concurso no país declarou o fim dessa relação.

Em um email enviado a diversos amigos e ex-participantes a JBC explicou em detalhes a situação::

“Há 10 anos, com o objetivo de promover uma maior integração e divulgação da cultura pop japonesa no Brasil, a Editora JBC firmou parceria com World Cosplay Summit (WCS) e decidiu trazê-lo ao Brasil. Foram anos de trabalho árduo, porém gratificante, para solidificar o concurso e a marca no país.

Até então não existia um apoio relevante à esta pratica tão peculiar da cultura pop japonesa. O WCS Brasil elevou o cosplay nacional a níveis jamais imaginados. Conquistamos o mundial na primeira participação brasileira e repetimos o feito por mais duas vezes. O Brasil é hoje um dos maiores campeões do World Cosplay Summit.

Após tantas boas lembranças, é chegada a hora de nos despedirmos desse concurso que caminhou junto com a JBC por cerca de metade de seu tempo de existência. Por conta de mudanças de planos de ambas as partes, decidiu-se que cada uma seguiria o seu caminho. Agradecemos todos esses anos de parceria, inicialmente com a TV Aichi e, depois, com o comitê do WCS , assim como agradecemos a todos os cosplayers que se esforçaram para competir no concurso, tanto em terras brasileiras quanto em território nipônico.

Nossa gratidão também a todos os eventos parceiros por terem sediado anualmente as eliminatórias para a final brasileira. Sabemos o quanto é difícil organizar esse tipo de concurso.

Os representantes brasileiros de 2015 (que foram os campeões do WCS Brasil em 2014) seguirão normalmente para o Japão, representando o nosso país, sendo a última dupla a ser enviada à terra do Sol Nascente sob os cuidados da Editora JBC. O concurso seguirá seu rumo e terá, a partir de 2016, outro formato e outra equipe de organização. A JBC já se colocou à disposição para oferecer todo o auxilio necessário para esta transição.

O acervo com fotos e notícias sobre todas as edições do WCS Brasil organizadas por nós continuará em nosso site, à disposição de qualquer pessoa que queira buscar essas informações.

Temos orgulho em dizer que o WCS fez parte da nossa história, assim como nós fizemos história no concurso, conquistando nada menos que três títulos mundiais.

Muito obrigado a todos envolvidos no concurso nesses dez anos!”

 

A notícia pegou muitos cosplayers e fãs do hobby de surpresa.wcs 1

Com início no ano de 2003 e desde 2006 o Brasil nunca deixou de participar de nenhum das edições. Mesmo competindo com países de forte peso como Japão, Itália e EUA os brasileiros sempre foram respeitados e aguardados na disputa, sendo reconhecidos por duplas que sempre apostaram em diversos elementos criativos nas suas apresentações.

Ao que tudo indica o rompimento da parceria do WCS com a JBC foi amigável, já que a editora deixou claro que se prontifica a armazenar todo o material referente as edições passadas em seu site oficial. A ausência do Brasil com certeza será sentida não apenas por nós, mas como a todos que acompanham o evento ano após ano pelo mundo todo. O que nos faz pensar que não é impossível que outra empresa se interesse em representar o Brasil na competição.

O cosplay hoje é um hobby bem reconhecido e divulgado, saindo do universo underground dos “eventos de anime” de alguns anos atrás. Vale lembrar também que o Brasil ainda participa da edição 2015, com a dupla formada por Diego Pereira e Fernando Medeiros.

Fonte:WCS/Wikipedia

 

You may also like...